quinta-feira, 25 de junho de 2015

Homenagem das Bodas de Safira



Casal: Idalino e Catharina Ampeser Coser

Amiga

Se falar de você – É falar de valores de esposa, mãe, avó, bisavó, mulher sonhadora e artista do lar.
- Eu falei de você!

Se falar de você – É dizer que és iluminada por Deus, és mulher corajosa e que sempre tem uma palavra amiga.
– Eu falei de você!

Se falar de você- É falar da áurea que fortalece a família, exemplo de mulher guerreira que sempre tem o ombro amigo para amparar quem precisa.
- Eu falei de você!
Se falar de você – É falar dos mistérios do amor dos encantos mais profundos que enaltecem os laços do matrimonio, do companheirismo na escalada de 65 anos de união, em tempos que muitos se separam antes mesmo do casamento.
– Eu falei de você!
Isto é Superação, Fé, Poder e sobretudo entoar a cantiga do amor em dois corações.
Esse é o duelo da vida, o brinde da paixão que soube ao longo da caminhada que nada é mais importante do que, amor e a família.

Amiga você sabe definir situações, admirar o sol depois da tempestade.
Acredite-me, você é uma estrela guia, tudo isso somente foi possível porque Deus lhe mandou a pessoa certa, que esse amor perdure por muitos e muitos anos...



Amei fazer parte desse belo evento.Declamei e escrevi que vocês fizeram e fazem a diferença, desse amor ninguém duvida.Sou uma fã de carteirinha desse casal tão maravilhoso,um exemplo a seguir! Beijos Ivone Daura da Silva

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Pano de Pratos

Toalha de louça

Toda cozinha deve ter um lugar específico para ser colocado o pano de prato. Porém, pode usá-lo como um arranjo para decorar sua cozinha.
Ou até mesmo deixá-lo guardado naquele suporte para ser usado caso venha a precisar.
Existem inúmeros tipo de decorações,eu acho este modelo que fiz muito sugestivo e deixa o ambiente mais lindo.
1-Forre uma argola
2-Faça uma miniblusa
Coloque o tecido que usou na blusinha
E enfeite com renda, ou bordado inglês

Crie você também por meio desta ideia.

Escrevi este texto que o pano de prato foi o mensageiro...


Amor de mãe

Após uma visita a casa de sua mãe Nilda recebeu em suas mãos a maior prova de amor que esperou por longos anos de sua vida.
Dalva ficou viúva com 05 filhos para cuidar. O destino jogou em sua vida caminhos difíceis a ser percorridos. Com o trabalho árduo da roça ela se perguntava a razão daquela mudança de vida.
Suas filhas Nilda e Nadir ajudavam no trabalho de casa e os 03 filhos homens ainda pequenos já pegavam no cabo da enxada e sentiam o suor escorrer pela face e o cansaço em tempos que se predestinavam à infância
Porém, dona Dalva sempre estava à flor da pele com o fardo que carregava. Desde que seu grande amor se foi trancou-se dentro do seu vazio e, esqueceu que seus filhos também sentiam a falta do pai.
Um dia ela pegou sua ultima reserva para fazer um o Natal diferente, foi à cidade mais próxima e comprou roupas e calçados. A entrega foi um premio para os filhos ao ver que aquela mulher tão revoltada tinha coração. Ela começou a entrega pelos filhos mais velhos, e a filha caçula Nilda com os olhos esbugalhados pegou seu par de chinelos e um vestido de chita e ficou olhando para sua mãe, aguardando um beijo e/ou um abraço, mas nada aconteceu. Nilda baixou os olhos e correu para guardar seu presente.
Os anos se passaram e bastava um olhar da mãe para os filhos entenderem o que ela queria dizer. Cresceram, estudaram apenas o necessário e construíram suas próprias famílias. Com exceção de Nildo que ficou solteiro,fazendo-lhe companhia.
A pobreza, as lágrimas e seus filhos foram os seus admiradores. Com o rosto vincado de rugas e aposentada comprou a casa que sempre sonhou, situada na cidade de Lages.
No entanto seus cinco filhos entenderam,razões que levaram Dalva, ser uma mulher guerreira,e sempre levaram uma palavra de conforto e amparam nas horas mais inoportunas.Pois sabiam o quê ela representava; o grande tesouro na vida de cada prole.
Dalva sempre soube que seus admiradores secretos eram seus filhos. Nilda sempre a visitou frequentemente por morar mais próximo, um dia em uma de suas visitas encontrou Dalva mexendo em uma gaveta e puxando panos de pratos, ela olhou para Nilda e disse: “Esse eu guardei pra você.”
Nilda abriu e leu entre as pinturas de flores a frase :
”Eu te amo”.Vinte dias depois Dalva partiu em 03-02 -2015,para se encontrar com seu amado, deixando em seu legado valores inestimáveis ─ seus filhos.
Meus pêsames a família enlutada-



A vida realmente é uma caixinha de surpresas...Até a próxima meus queridos amigos blogueiros -Ivone Daura da Silva

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Decoração para chinelos de borracha

Chinelos com decoração

O uso de chinelos de borrachas foi uma bela descoberta para nossos pés. Nada melhor do que depois de um dia de trabalho tomar um belo banho e dar carinho usando um bom par de chinelos. Sempre digo que nossos pés agradecem ao conforto.


Porém se eles estiverem decorados darão mais beleza.


Vejam este modelo de chinelo.

Corte uma tira de tecido mais ou menos de 50cm de comprimento sendo bem folgada para a tira emborrachada do seu chinelo.
Retire a alça e enfie uma tira costurada dupla (fechada), folgada para que possa ficar bem franzida, quanto mais franzida mais bonita. Obs: São feitas duas tiras separadas para serem colocadas,depois enfie e esconda as pontinhas do tecido.
Retire a lateral e põe um lado e depois o outro lado.
E no meio onde separa os dedos faça uma emenda costurando com uma agulha e linha fechando as duas partes e pode fazer uma flor de fuxico para deixar mais exuberante seu chinelo.
Com certeza seus pés ficaram mais encantadores.
Enfim este modelo é prático e fácil de lavagem,poderá ser usado na praia, no passeio ao parque, e pequenas caminhadas.Adoro calçar meus chinelos e ir às compras.Deixo ao critério daqueles que conseguirem fazerem este modelo tão fácil e que vai agraciar seus pezinhos.
Abraços a todos- Ivone Daura da Silva,sempre preocupada em levar novas idéias e fortalecer este blogger.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Bolsa em crochê

Bolsa em crochê leve e macia!

Hoje me lembrei das amigas e do corre-corre do Natal.
Sei que é tempo dos amigos secretos. E lá vem a pergunta: O que posso dar à minha amiga? Quantas dúvidas se tudo é tão caro....
Mas se você souber fazer crochê aqui vai minha sugestão. Uma bolsa de crochê, leve e prática e pode ser usada em qualquer ocasião.
É possível fazer com qualquer tipo de linha, desde a seda a de algodão...

Não ocupa lugar e você carregar dentro de outra bolsa quando fizer uma viagem, pois lá você pode exibir sua bolsinha feita tal como você mesmo quis.
Eu já fiz as minhas agora deixo a seu critério. Use e abuse deste modelo que será um charme em qualquer evento.
A minha eu não pus forro, mas se você desejar fica ao seu dispor.

Feliz Natal! Que sua caminhada seja colorida cheia de flores, cujas pétalas sejam de amor, carinho, vida, coragem, paz, união! E o Ano Novo cheio de prosperidade...

Com abraços da amiga Ivone Daura da Silva.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Contos & Causos na Coxilha Rica


Viajando pelos campos verdejantes de Coxilha Rica
Conheci a senhora Maria Teresinha Vieira do Nascimento, em uma reunião na ALE. Em suas mãos trazia folhas soltas e em seus pensamentos um sonho de escrever um livro. Com a ajuda mútua desta instituição ela publicou seu primeiro livro, constando 120 páginas neste ano de 2014.
“Contos e Causos na Coxilha Rica”, constituindo-se numa bela sequência de agradáveis narrativas, em linguagem pitoresca, onde a autora consegue retornar ao passado com fidelidade e detalhes que a memória não olvidou.
Um convite ao leitor para deixar por alguns momentos a vida urbana e viajar pelos campos verdejantes, ornados pela arte rústica das taipas, intercaladas às sombras generosas das araucárias remanescentes que, hoje preservadas, permanecem como guardiãs daquele pedaço de chão da Serra Catarinense.
A escritora Maria Teresinha traz à tona o saudoso passado resgatando para o presente o diálogo com a família,causos e estórias desse recanto de solo serpenteado de rios,que parecem abraçar e proteger as belas paisagens da Coxilha Rica,incrustada em terras Lageana.
Não posso deixar de escrever uma síntese do conteúdo que expressa a narrativa verdadeira. (p.79)
A maior neve do século
Era cinco de agosto de mil novecentos e cinquenta e cinco. Um dia de inverno! O vento minuano soprava rajadas que uivavam nas cumeeiras dos galpões, no vale da Fazenda da Roseira. Havia prenúncio de neve. No céu grossas nuvens se deslocavam com rapidez e logo começou a chover.
Nesse momento, a Rádio Farroupilha de Porto Alegre, anunciou em edição extraordinária, através do Repórter Esso, que já estava nevando em Vacaria.
Meu pai subiu as escadas que conduzia à varanda da casa grande e ao ouvir a notícia, logo sintonizou na Rádio Clube de Lages, que também informava que havia neve em São Joaquim e na região. Era o início do mais belo espetáculo da minha vida. Meus pais juntamente do amigo Antonio Vargas fizeram fogo no galpão e, colocaram mais lenha no fogo de chão da cozinha.
João Maria desceu o morro debaixo da neve.
─ Padrinho!Voltei para cá porque lá no mato a neve começou a quebrar os árvores!Os gados assustados saíram do mato e foram para o rodeio. Algumas reses estão presas, sem poderem sair de lá.
─ Por que não puderam sair João Maria?
─ Não tem como sair! As árvores estão lascando de cima para baixo, fechando todo o mato! A estrada não tem saída e nem como o gado entrar para se protegerem. Muitas reses estão feridas.
O que poderemos fazer João Maria?
─Nada pode ser feito, somente, Nosso Senhor Jesus Cristo poderá nos ajudar ─ falou João Maria retirando o chapéu em reverência.
Ficamos todos ao redor do fogo, demais preocupados, de repente ouvimos alguns estalos na casa,e então meu pai gritou:
─ Gente, vamos puxar a neve de cima da casa senão o telhado vai cair. Foi feito um rodo de madeira, com o cabo comprido meu pai e meu irmão subiram para a retirada da neve. Logo se deslocaram à Chapada para ver o gado, já que no mato não poderiam se esconder do frio. Quando voltaram informaram que os mesmos caminhavam sem parar, todos juntos em círculos deixando o rastro na neve.
Nossa! Exclamou meu pai ─ É o instinto animal, para se protegerem desta catástrofe. A neve já dava na cintura das pessoas e acumulava-se sobre os pinheiros formando um belo cartão postal retratando a Suíça brasileira. Jamais vou esquecer este episódio que marcou minha vida e de todos os moradores da região.
Maria Teresinha. É maravilhoso trazer na bagagem estórias que fazem a diferença nos dias atuais. Sabemos que a maiorias das casas não possuem fogão de lenha e se voltasse acontecer essa nevasca, morreriam famílias inteiras em seus barracos.
Obrigada amiga por escrever esse livro que traz nas páginas, contos e causos que irão passar às próximas gerações verdades e fantasias. Dessa mulher que travou o registro de amor à família e belos acontecimentos auspiciosos em seu percurso de vida .
Atenciosamente: Ivone Daura da Silva.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Barra de crochê para toalha de banho

Toalha de banho decorada

Existem diversas maneiras para decorar uma toalha de banho, e depois usá-la para decoração de nossa casa e\ou banheiros.
Ganhei esta toalha de banho da minha inesquecível amiga Ana Maria da Silva Pereira
(em-memória).
Quando ela deixou este mundo senti uma dor terrível em meu peito,então olhei para o presente que ela havia me dado de Natal e senti sua presença sorridente ,parecia me falar vou decorar o céu também.
Amigas(os) vamos presentear nossos amigos,são as pequenas coisas que fazem a diferença.
Esta barra é feito os quadradinhos em crochê e depois emendados.Prático e bonito,já fiz outra toalha de cor vermelha e ficou maravilhosa ,siga esta dica,e vamos dar asas a nossa imaginação


Atenciosamente Ivone Daura
Eu e minha neta e afilhada Bianca.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

O mundo encantado do crochê

Toalha de centro


Fácil de fazer e linda para enfeitar o seu lar!

Crochê é uma arte...

Esta toalha foi feita pela minha querida avô ,Maria Amada Soares.
Foi feita com a linha Cléia de antigamente ,pois esta linha era mais grossa, agora pode ser substituída pela linha Ane.Deixo ao seu critério,sei que seu trabalho ficará lindo,tão quanto, este trabalho que estou mostrando feito há 47 anos.(uma relíquia)


A vida é um eterno aprender,amo o crochê e dedico esta página para minha querida avó em-memória.
Até breve meus amigos e amigas blogueiras.
Ivone Daura da Silva

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Almofada de sombrinhas

Almofada de sombrinha e guarda-chuva
Na cidade de Lages o inverno mais chuvoso em vinte anos que resido nessa cidade foi nesse ano de 2014.
Com dois meses de chuva os lixeiros acabaram cheios de sombrinhas e guarda-chuvas quebrados.
Logo alguém pensou em aproveitar o tecido já que apenas os varões entortam com o vento.
Assim deu-se inicio a almofada que veio agraciar as crianças em creches e também os sofás das salas.
Uma boa ideia que veio na hora certa afinal nos dias atuais as sombrinhas parecem serem descartáveis, basta enfrentar uma chuva com vento e lá se vai mais uma...
Querer é poder e sempre tem alguém atenta para enovar nossa casa e suprir a necessidades de outros.
Parabéns tia Adelaide, amei suas almofadas e estou hoje passando a frente sua ideia que não pode ficar arquivada ,somente em nossa cidade. Mas se expandir para todas as cidades. Com sua paciência veio prestigiar crianças e adultos de todas as idades,com esse frio nada melhor do que ficar sentado em uma bela almofada tomando banho de sol, é simplesmente maravilhoso.
Tia Adelaide retira os varões e junta o tecido de duas sombrinhas ou de guarda-chuvas e costura na máquina deixando uma pequena abertura para encher de espuma picada e ou de fibra ,e logo fecha com os pontos bem juntinhos para não vazar os enchimento ,e no meio ela destaca um botão deixando seu trabalho mais belo.
Acho que as fotos já comprovam o belo desde trabalho manual.

Amei passar essa ideia aos meus amigos seguidores,espero que aproveitem bastante!
Atenciosamente - Ivone Daura

Lages,05 de agosto de 2014

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Livro "O Mundo de Ales"

Como esquecer o dia 05 de outubro de 1981, dia, mês e ano que nasceu minha filha Alessandra Aparecida da Silva, ela foi esperada com muito amor. Naquele dia concretizou-se meu sonho que perdurou em minha infância, quando ainda eu brincava de boneca.

O tempo passou. Com ele eu partilhei minha pequena ALES crescer, brincar com seus irmãos: ‘éramos cinco’,Eu e dois filhos homens: Gilson Marcos e Marcelo, a filha Alessandra e meu esposo Valvite Luiz . Enfim, uma família feliz com grandes sonhos! De repente...

Uma grande mudança surgiu na vida de Ales,(Alessandra)como uma corda que após esticada soltou-se formando em cada ponta novos vínculos de vida,assim fora a caminhada após ela conviver com a doença câncer .

Adolescente juntou-se a esperança de viver pelo seu grande amor!

Era a conquista sem retorno, o espelho estirado no triunfo de viver.

Mas no seu sorriso, na sua delicadeza, deixava retratar que nunca se deve abandonar uma batalha. Passando a todos uma ampla lição de vida.

Câncer

Você é cruel, imperdoável e destruidor.
Por que fazes sofrer?Por que matas sem perdão?
Agora você em mim está e sem qualquer compaixão
Maltratando o meu coração.
Tentas levar a minha esperança. Minha paz, meu viver!
Maior que você é o preconceito e caminha junto a ti...
Por que você existe?Por que insiste em viver,
Em quem não te pertence?Pessoas perdem a esperança
E o amor à vida. A morte fica evidente.
O sol não brilha mais como antes
Os dias não são mais alegres, à noite não tem mais luar
Nada será como antes, o hoje é a incerteza do amanhã.
Travo agora uma guerra, onde o prêmio é a vida.
Herói de todas as lutas!Com certeza será a força maior
Mas que bom!Estou te vencendo dia -a- dia
Estou lhe matando, arrancando-o de mim.
Salve, salve!Estou livrando-me de você: ”Maldito câncer”.

Autora: Alessandra Aparecida da Silva
P.157 - Livro: “O Mundo de Ales”.

Esse livro revela a verdadeira história de uma vida de romance, atrelada com a difícil enfermidade que surgiu como um ciclone que veio de longe e varreu o chão, carregou as flores para longe de seu jardim! Impedindo-as de viver em seu autêntico recinto.

Foram os momentos turvos que desenharam a sua sombra em rostos desorientados que estavam presos pela esperança de uma flor despedaçada.

Todavia na estranha falcatrua do destino advertiu que existem espinhos que machucam o corpo e a alma. Fazendo o brilho obscurecer-se entre equívocos momentos na vida de uma adolescente.

Uma história verídica de uma jovem de 18 anos de idade, quando foi surpreendida com o câncer. Em sua vida existia um grande amor, seus estudos e uma família que ajudava a vencer seus dias de sofrimentos, com a busca da compreensão e o brilhante desejo de Glória!

Ales, trazia em seus lábios o sorriso conquistador e o amor no coração e o triste destino que travava à conturbada doença.

Fora obrigada abandonar tudo o que mais almejou em sua caminhada. Surpreendeu a todos por seu otimismo. Uma lição de amor, coragem e perseverança diante à sua realidade, perpetuado na inocência tão agraciada.

Ales, escreveu todos os inesperados percursos da doença, pensando em dar um final feliz. Quando veio a óbito, sua mãe não se conteve e uniu tudo o que ela havia escrito e registrou no livro, “O Mundo de Ales”contando verdades da sua grande guerreira, Ales.Com um só pensamento em ajudar às pessoas conhecerem um romance verdadeiro que, apesar dos obstáculos surgiu na existência da filha tão amada.

Um dia a mãe em desespero escreveu

Jesus!

Ensinaram-me que para ser feliz, bastava apenas amar.
Eu inocente acreditei!
Ensinaram-me que para colher bom fruto, bastava por a semente na terra.
Eu inocente acreditei!
Ensinaram-me que para ouvir minhas preces, bastava curvar os joelhos.
Eu inocente acreditei!
Ensinaram-me que para fazer um pedido, bastava olhar para o céu.
Eu inocente acreditei!
Ensinaram - me que se bater à porta ela se abrirá.
Eu inocente acreditei!
Ensinaram-me às buscas da fé na força da oração!
Eu inocente acreditei!
Ensina-me Jesus qual é o caminho a seguir?
Hoje tenho certeza que nesse mundo nada aprendi!
Sou à mágoa do passado que um dia acreditei, sou derrota do presente à tristeza do amanhã. Ajude-me amém! P.192

O livro “O Mundo de ALES” já esta em final da Segunda Edição, e poderá ser adquirido com a escritora Ivone Daura e/ou pelo fone (49)9963 52 54, facebook Cantinho Literário.

“A força é a sua voz, grite o mais forte que puder para a realização de seus sonhos”. Alessandra


Por Associação Lageana de Escritores (ivonedaura@gmail.com)
Ivone Daura é Sócia da ALE e Presidente da ALB Lages - Academia de Letras do Brasil.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Marcos

Esta Poesia foi feita com muito amor ao meu terceiro neto que eu amo tanto.A Poesia fala sentimentos que guardamos na alma.Amo escrever pois é nas entrelinhas que eu me encontro no Encanto de Viver.


Marcos

Mês de março, final de carnaval
Adormecem os tamborins
Sorrisos envaidece os lábios da mulher
O engenheiro falta o trabalho.


Ônibus lotados e carros velozes
Sangue mancha o asfalto
Acidentes envolvem lágrimas
Filas de carros empacam nas rodovias
Da manhã ensolarada.

Esperança nasce no coração do engenheiro
A adolescente ajuda carregar a maleta
Amigos esperam ansiosos no saguão
A mãe caminha com dificuldades
Visitante ficam solitários
Os cães latem no pátio.

Numa quarta-feira de cinzas
A porta se abre para a melhor notícia
Marcos acabou de nascer
Veio ocupar o berço vazio
Marcado pela expectativas
De um novo amanhã.

(Joinville, 06 de março de 2014)








Ivone Daura da Silva

Lages 07 de julho de 2014

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Sapatilha Noturna

Sapatinho para Dormir


Muito prático e fácil para tricotar,acredito que todas as pessoas que moram em região fria devem optar por eles para ficarem com os pés quentinhos.

Sempre comento com meus filhos se nossos pés estiverem quentes o corpo também estará quente.

Antes em minha casa usávamos bolsa de água quente, mas acabamos sabendo que é muito perigoso de ganhar um reumatismo,já que enfrentamos no dia seguinte a temperatura abaixo de zero.

Essa receita você pode fazer também para os asilos e aquecer os pezinhos daqueles que estão afastados da família é bom praticar o bem,ainda mais fazendo com nosso próprio esforço.

Como acabei de mostrar em fotos monte 90 pontos e faça em ponto músico, somente por baixo ,na altura desejada e une uma ponta na diagonal, e o outro lado entra para dentro para formar esse belo sapatinho.
Agradeço pela atenção e espero que acertem a fazer pois não tem segredos.
Até a próxima edição.
Beijos Ivone Daura
Lages, 26\06\ 2014